MUSCULAÇÃO

MUSCULAÇÃO PARA A SAÚDE E RECUPERAÇÃO  MUSCULOESQUELÉTICO
Musculação é um termo que se refere à prática dos exercícios resistidos, geralmente realizados com pesos. Atualmente são reconhecidos efeitos da musculação promotores de saúde geral superiores a outras formas de exercícios. Os músculos esqueléticos são hoje considerados órgãos endócrinos: ao serem ativados produzem substâncias chamadas miocinas. Estas substâncias combatem o estado inflamatório basal característico do sedentarismo e que está implicado na origem das doenças cardiovasculares, diabetes do tipo 2, câncer do colon e das mamas, entre outras situações patológicas.

A atividade física é o mais importante fator para evitar mortes por todas as causas e a explicação parece ser a produção de miocinas pelos músculos. A musculação tem sido identificada como o exercício mais eficaz para diminuir o estado inflamatório basal do organismo. Outros efeitos dos exercícios com pesos são conhecidos há mais tempo. Nenhum tipo de exercício é superior à musculação para os objetivos de fortalecimento dos músculos, tendões e ossos. Com isso consegue-se o importante efeito de proteção e alívio das articulações, saudáveis ou doentes. Por outro lado, na musculação os exercícios são facilmente adaptáveis para a presença de doenças ou lesões, permitindo a seleção adequada das posições, dos movimentos e do grau de esforço.

A musculação pode ser mais suave do que caminhar e é ferramenta clássica da Recuperação Musculoesquelética. Importantes efeitos terapêuticos têm sido documentados em relação a doenças de diversas naturezas como é o caso das artroses, artrites, desgastes dos discos intervertebrais, tendinites, instabilidades articulares, osteoporose, obesidade, hipertensão arterial, diabetes, entre outras. Embora seja muito utilizada no treinamento esportivo a musculação também está sendo muito preconizada para idosos, com as devidas adaptações, porque consegue reverter rapidamente e com segurança muitos dos efeitos indesejáveis do envelhecimento sedentário.
Autoria :Prof. Dr José Maria Santarem